PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

PSICOTERAPIA PREVENTIVA e DEPRESSÃO 2

Durante a palestra no CUTLA, na manhã de 22 de Março, uma participante disse que tinha passado por uma depressão e Depressão-Bestava já completamente curada, praticando agora o Reiki. Quando a médica lhe perguntou se tinha tentado o suicídio ou se o mesmo estava na sua mente, afirmou-lhe que nunca se tinha lembrado disso.

– Sente-se aborrecido/a?
– Acha que a vida não vale a pena ser vivida?
– Já alguma vez pensou em se suicidar?

Estas são geralmente as perguntas que os especialistas fazem para se certificarem em que grau de depressão se encontra a pessoa e se não estará num caso extremo como aconteceu com a Isilda.mario-70
Mais de metade da população das cidades «civilizadas» já entrou em depressão mais do que uma vez na vida e o suicídio é geralmente a última solução que a pessoa tenta – mas não diz ou até nega – quando se encontra frustrada perante o seu ideal de vida: ser minimamente feliz.
O mais importante, não é responder à pergunta de tentar ou desejar o suicídio, mas sim o indivíduo pensar que isso seria a última solução para o caso. Mesmo que a pessoa pense às vezes no assunto, tenta afastar de si essa ideia quando vislumbra que pode ficar numa situação pior. Foi o que aconteceu com a Isilda que tentou o suicídio sem avisar ninguém. Quando o psicoterapeuta lhe proporcionou a oportunidade de se suicidar – tomando as Depress-nao-Bdevidas precauções (H/11-12) –, disse que não se iria atirar duma altura de dois andares porque podia «ficar toda partida» e em piores condições do que as do momento.
Para ela, suicidar-se – ou tentar o suicídio – era uma forma de fugir aos problemas que tinha de enfrentar com o controlo que a mãe lhe queria impor.

O técnico do Estado de quem se falou nessa palestra (N/148-150), quando estava perto dos comboios, sentiu muitas vezes vontade de se lançar para debaixo deles sem nunca verbalizar essa sua vontade, que seria veementemente negada se alguém lhe fizesse uma pergunta pertinente.

Organizar-B

O Joel (G), nunca teria tentado matar a noiva se não se sentisse extremamente frustrado, deprimido, inferiorizado – e medicado? – porque não obtinha da noiva total atenção em relação a ele. Devido à sua «fraca figura», os ciúmes eram tantos que achava que ela devia andar «com palas nos olhos» para olhar só para ele: ninguém mais devia olhar para ela, nem ela poderia retribuir um cumprimento de forma mais afectuosa ou amistosa. E até deveria evitar os olhares dos outros!

 

Resumindo estas ideias, pode-se dizer que a frustração de não conseguir ser feliz – interiormente – apesar de ter muitas Psi-Bem-Coutras benesses materiais e viver da melhor maneira possível, pode conduzir um indivíduo a fugir dessa situação até com a sua auto-eliminação e fim do seu «calvário». Tudo isto se pode traduzir-se no abaixamento da actividade física e mental até ao ponto do desespero.
A Terapia do Equilíbrio Afectivo, começando pelo relaxamento, quer muscular, quer mental, – ou qualquer outro exercício de ioga, reiki, meditação –, pretende dar ao próprio a possibilidade de «mergulhar em si» e poder ter uma determinada paz de espírito conducente à pesquisa de recordações boas, para as contrapor às más.
Na investigação realizada de 1976 a 1978, durante 2 anos, 9 meses, com 71 casos, dos quais 29 (8 masculinos, 21 femininos, Imagina-Bentre os 15 e os 52 anos) eram depressivos, verifica-se que 41% da população sofre desse mal.
Apenas com a TERAPIA DO EQUILÍBRIO AFECTIVO, 4 resolveram as suas dificuldades, 20 melhoraram e 5 abandonaram a psicoterapia.
Dos que resolveram e melhoraram, a média das sessões foi 14 (variando entre 3 e 40), num lapso de tempo de 117 dias (variando entre 16 e 227).     A percentagem dos que melhoraram, incluindo os que resolveram  a sua depressão foi de 80, enquanto os que desistiram, incluindo os que não desejaram, quase logo de início, continuar o tratamento ou não tiveran condições para isso, foi de 20. Com a Imaginação Orientada, a percentagem de sucesso aumenta substancialmente desde que haja colaboração do interessado.Saude-B
Apenas este exercício, que pode ser feito pelo próprio em sua casa, à noite, à hora de dormir, durante 5 minutos e deixando prolongar o seu efeito durante o sono, pode ajudar a reduzir o grau de frustração que conduz a comportamentos despropositados e inadequados.

Qual teria sido a causa do assassinato de Carlos Castro por Renato Seabra?
Terá a ver alguma coisa com a frustração? Quando as coisas chegam a uma situação extrema e todos os nossos planos ficam gorados, podemos ter comportamentos disparatados (A/149-155) a não ser que esse impulso para o acto Psicopata-Bseja devidamente controlado com o relaxamento e o comportamento seja correctamente desviado através da Imaginação Orientada.

Falando especificamente na depressão, o Antunes resolveu o seu problema não com medicamentos, que deixou de tomar logo no início, mas com a ajuda escolar que começou a dar à filha. O bom resultado da mesma levou-o a sentir-se minimamente realizado e a ver a filha em melhores condições. Vendo também que a sua mulher aparentava melhor disposição, entusiasmou-se em fazer a sua própria auto-terapia curativa e preventiva.
A empresa onde trabalhava, apercebendo-se também da situação, começou a incentivá-lo a melhorar, embora com menos horas de serviço mas mais rendimento e responsabilidade. É assim que devem proceder os empresários do futuro Acredita-Bque queiram rendibilizar os fracos recursos dum país. Não foi isto que aconteceu com o caso A (B/146-147) que, depois de melhorar com a psicoterapia, se suicidou passados 2 anos, exclusivamente com medicação, porque os serviços de apoio psicológico lhe tinham sido retirados.

De qualquer modo, para quem não consegue ter apoio psicológico, não pode ou não deseja ler – para saber o que se passou com os outros e como resolveram os seus problemas –, não se dispõe a praticar o relaxamento, para prevenir a depressão, só resta a solução de ficar tão ocupado que «nem tenha tempo para se coçar»: é o reforço do comportamento incompatível porque até quando se quiser coçar não poderá prestar atenção à depressão.

Com toda esta informação, pode-se chegar à conclusão de que a psicoterapia preventiva é a melhor profilaxia que se pode fazer Consegui-Bantes da curativa que se torna necessária depois do surto se ter instalado. Segue-se a auto-terapia que exige muito mais capacidade e esforço. Na sua falta, pelo menos ler os livros de auto-ajuda pode ser um meio de ter algum alívio. Mas, em qualquer caso a colaboração do próprio é o contributo mais importante para uma boa saúde mental.

Já leu os comentários?

Ver post LIVROS DISPONÍVEIS

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVOarvore

de cada livro editado em post individual

Blogs anteriores:

PSY FOR ALL (desactivado) [http://www.psyforall.blog.com]

PSICOLOGIA PARA TODOS [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui

Anúncios

Single Post Navigation

10 thoughts on “PSICOTERAPIA PREVENTIVA e DEPRESSÃO 2

  1. CãoPincha on said:

    Um dos nossos companheiros dos bancos da má-língua, quando viu os dois últimos postes, quis ler a auto-terapia do Antunes e, agora, deseja que lhe mande este livro e o “CONSEGUI” para o endereço que vamos indicar no seu e-mail. Talvez até lhe enviemos no mesmo e-mail uma apreciação alargada desses postes sob o nosso ponto de vista, o que pode divulgar quando quiser.
    Afinal, quando é que faz um link para o nosso blogue?
    Talvez até ajude as pessoas a tomar consciência da má situação em que vivemos há muito.

  2. CãoPincha on said:

    Acabamos de publicar o poste COMENTÁRIO que queríamos enviar para si por e-mail para o publicar neste blogue, se assim o entendesse.
    Como ainda não tem o link, resolvemos enviar-lhe somente o e-mail, por causa do endereço para os dois livros já solicitados.
    Gostaríamos que lesse o nosso poste e fizesse os comentários achados úteis.
    Divulgue o nosso blog!
    CãoPincha

  3. Mário de Noronha on said:

    Vou ler o post, fazer o comentário que achar melhor e estabalecer o link, logo que tenha a ajuda técnica que me é indispensável. Boa sorte, felicidades e não entrem em depressão!
    Mário de Noronha

  4. CãoPincha on said:

    Acabámos de ver o seu comentário e o estabelecimento do link. Agradecidos pela colaboração.
    CãoPincha

  5. anónimo on said:

    Os últimos dois postes são muito interessantes. Continue assim.

  6. António on said:

    Depos de ler os seus últimos postes, um amigo meu deseja os livros “ACREDITA“, “DEPRESSÃO“, CONSEGUI e “JOANA“.
    Ele está em depressão e de vez em quando diz que o melhor é morrer. Ele a mulher têm empregos aceitáveis, dois filhos e ambos têm famílias longe.
    A mulher está muito preocupada e não sabe a quê atribuir a sua nova atitude. Acha que os medicamentos não resolvem nada.
    Agradeço que envie os livros para o o endereço que dei em tempos quando pedi alguns livros para mim através de um comentário.
    O comentário foi em 03 de Janeiro deste ano, no poste Resultado de um Aconselhemento 2. Tenho pena que o “PSICOLOGIA” ainda não esteja publicado.
    Não é capaz de dizer de que consta o livro?
    Obrigado pela atenção.
    António

  7. Inácio on said:

    Acabamos de receber os livros.
    O meu amigo já leu o da Cidália.
    Ele já tinha começado a tentar fazer o relaxamento.
    Agora melhorou com a leitura da vida da Cidália.
    Já sabe que tem de ser persistente e não desistir.
    Se não soubermos o nome do blog é difícil chegar lá através do GOOGLE.
    Porque não faz um site?
    Existem dezenas de clínicas e psicólogos que aunciam consultas muito baratas com as quais um amigo nosso não ficou satisfeito.
    O resultado foi, desta vez, pedirmos ajuda a si, através dos livros. Mas eu sabia o nome do blog.
    E se não soubesse?
    Pelo GOOGLE não ia lá!
    Pense nisso, Obrigado.
    Inácio

    • Sr. Inácio,
      Vou já fazer satisfazer as suas sugestões, em parte, com um novo post e digo que no caso de se esquecer do nome do blog pode fazer uma pesquisa pelo GOOGLE «Mário de Noronha – Zélia de Noronha – psicoterapias – blog»
      A resposta pode indicar até as editoras e os blogs anteriores.
      Boa sorte.
      Mário de Noronha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: