PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

RESPOSTA 6

Tendo sido feito um comentário no post PSICOTERAPIA (auto-ajuda) 2, de 13 de Maio último, pedindo esclarecimento Psicologia-Bsobre a técnica de auto-hipnose, vou transcrever, do novo livro PSICOLOGIA PARA TODOS (F), um trecho constante das páginas 159 e seguintes.

“1. Preparar um local onde se possa deitar ou sentar  confortavelmente, sem o risco de cair para os lados.
2. Isolar-se completamente, sem haver o risco de interrupções durante cerca de 60 minutos.
3. Manter um ambiente e temperatura confortáveis, com uma iluminação fraca ou nenhuma.
4. Tentar semicerrar ou fechar os olhos sem esforço.
5. Concentrar toda a atenção numa das partes do corpo e sentí-la profundamente: está quente ou fria? Interacção-B30contraída ou descontraída? bem ou mal colocada? em contacto com alguma coisa ou no ar? É mais fácil começar pelos dedos das mãos. Tentar não desviar a atenção sem ter sentido bem essa parte do corpo.
6. Continuar esta prática com as restantes partes do corpo como por exemplo, dedos dos pés, braços, pernas, coxas, bacia, tronco, peito, ombros, nuca, pescoço, queixo, faces, maxilas, testa, cabeça, olhos. É como se o próprio quisesse passar revista por todo o seu corpo, nesta ordem ou em qualquer outra.
7. Sentir os olhos e a respiração; enquanto a respiração se vai tornando mais lenta e profunda, os olhos têmImagina-Btendência a fechar–se completamente. As diferentes partes do corpo vão ficando moles, talvez descontraídas, mas em contacto maior com o sítio onde o indivíduo está deitado ou sentado. Parece que todo o corpo vai ficando mole, como um balão que vai perdendo o ar aos poucos. Também se pode sentir leveza ou quase insensibilidade.
8. A pessoa nunca se deve preocupar em tentar atingir o sucesso no relaxamento ou na auto-hinpose, nem criar ansiedade por não ter conseguido ou não estar a obter os resultados pretendidos ou esperados. O objectivo fundamental é «abandonar-se», «deixar-se estar», permitir que as coisas aconteçam naturalmente, sem quaisquer pressões, ansiedades ou expectativas, maisMaluco2 do que tentar «forçar» os acontecimentos ou os resultados.

Provavelmente, a pessoa entra numa espécie de sono que se vai aprofundando ou começa por ter imagens cujo aparecimento não vale a pena contrariar. É bom que a pessoa deixe que as coisas aconteçam para que possa dormir calmamente ou ver coisas e com-preendê-las de uma maneira clara e sensata, sem culpabilizações ou juízos de valor, para poder fazer depois uma análise objectiva e racional das mesmas.
Como se pressupõe que o indivíduo está a ser apoiado em psicoterapia, o especialista deve dar as orientações necessárias. No entanto, é bom que o paciente anote num diário aquilo que sonha ou recorda de forma pouco vulgar. Embora esse assunto pareça disparatado, pode ter a sua significação simbólica e benéfica para a psicoterapia.Psicopata-B

Contudo, fica uma palavra de cautela para evitar que alguns charlatães abusem da hipnose para apresentar curas milagrosas ou fazer espectáculos com isso. Não são raros, em qualquer país. A hipnose, para espectáculo, não é utilizada do mesmo modo como em psicoterapia. Para praticar a psicoterapia, o especialista deve ser credenciado, o que pressupõe uma especialização anterior em Psicologia Clínica, Psiquiatria ou Psicanálise, com conhecimentos profundos de Psicodinâmica.

Um exemplo muito elucidativo de auto-hipnose é a quase auto-terapia feita pelo Antunes (B). Aprendendo a relaxar-se, Acredita-Blendo muita coisa sobre o assunto e sobre a psicoterapia que lhe seria proposta em consultório, foi capaz de iniciar e resolver o problema de toda a sua família. Iniciando um apoio reeducativo muito substancial à sua filha com insucesso escolar, continuou a sua actuação com uma auto-terapia baseada numa interacção profunda e profícua com o psicólogo que o iniciou em leituras complementares para a orientação da sua acção terapêutica, profiláctica e preventiva.
Já leu os comentários?

Clique em BEM-VINDOS

Ver post LIVROS DISPONÍVEISarvore

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO
de cada livro editado em post individual

Blogs anteriores:

PSY FOR ALL (desactivado) [http://www.psyforall.blog.com]

PSICOLOGIA PARA TODOS [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “HISTÓRIA DO NOSSO BLOG – sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado. 

Para saber mais sobre este blog, clique aqui

Anúncios

Single Post Navigation

One thought on “RESPOSTA 6

  1. Anónimo on said:

    Gostei deste poste e vou ver se leio mais alguns e tento iniciar a auto-terapia comigo.
    Talvez necessite de algum livro para me orientar.
    Depois de consultar mais material direi alguma coisa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: