PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

ACONSELHAMENTOS 2

mario-70Quando um paciente meu me enviou um e-mail dizendo que estava demasiadamente confuso e desorientado, em casa (provavelmente com os pais), e com necessidade de falar comigo pessoalmente, sem ter possibilidade disso durante três semanas, lembrei-me de fazer este post para lhe dizer que seria muito bom, ele fazer o relaxamento começando por se lembrar dessa desorientação.

Também lhe disse que a leitura dos casos já resolvidos, a «escrita» das diversas recordações, a auto-análise e o relaxamento diário eram os factores mais importantes para a sua recuperação. Frisei que ninguém mais poderia fazer isso por ele do mesmo como ninguém mais poderia comer ou andar por ele. Era ele que tinha de efectuar e manter estes procedimentos.Biblio

Recomendei-lhe que lesse melhor o post anterior e, como complemento, fiz este post indicando aquilo que aconteceu há anos e que foi resolvido, a muito custo, mais porque a «escrita», o relaxamento e a auto-análise efectuadas por ele eram «fracas».

Não foi isso que aconteceu com a Cidália, o Júlio e o Antunes que «trabalharam» imenso nos «procedimentos caseiros  nocturnos», além da escrita esporádica e da auto-análise.

Com o paciente que estou a mencionar, ele escreveu de vez em quando, aquilo que serviu algumas vezes para reavivar a sua Imagina-Bmemória e instigar a escrever mais para relembrar tudo o que fosse possível.
18Jan1
Estou farto de ser criticado e de ouvir ofensas! Principalmente o meu pai que me está sempre a criticar-me daquilo que estou a ultrapassar!
Isto enerva-me porque está várias vezes a criticar-me como dizer mal de tudo que digo, penso e o que faço! Vontade tenho de lhe meter uma rolha na boca para não dizer tanta merda que depois vem–me pedir desculpa do que fez ou disse, mas desculpas destas evitam-se.
Acho piada as vezes é que criticam-me os meus pais, de como as coisas que eles fazem o contrário!Acredita-B
…………………
Não acredito como não deixo de acreditar, mas penso às vezes que na minha vida antepassada tratei mal o meu pai e era um tipo relaxado…! Sabe porque digo isto? Porque tudo o que o meu pai me fez sempre até agora e anda inseguro / numa pressão que vivo… Parece que não estou livre… não sou, livre…

15Mai1
……………………
Nessa noite sonhei que eu e o meu pai tínhamos ido a um lado, que não sei onde é ou é em Lisboa mas não faço ideia e Maluco2entretanto aparecem 3-4 gajos a tirar alguma coisa das mãos do meu pai e ele desatar a correr atrás deles e eu fui atrás. Quando cheguei, vi uns 10 gajos em cima do meu pai a espancá-lo até à morte e eu ali sem saber o que fazer porque não tinha forças para correr para pedir ajuda ou lutar contra eles e estava em pânico. Quando acordei comecei aos pontapés e murros em tudo e quando vi onde estava, estava em casa na minha cama…

1Mar2
Nos últimos dias tenho tentado lembrar dos meus ante-passados e as únicas coisas que me lembro são:Difíceis-B
Era muito pequeno. Fui ao cinema com os meus pais, era as minhas primeiras idas ao cinema, então lembro-me que quando estava no cinema sentia-me mal, como agora quando estou num sítio que não me sinto bem, e começava a chorar e vínhamos embora porque os meus pais percebiam que estava com medo.
Será que isto tem a ver com a dispensa?
 
Neste caso, como este paciente estava ainda em psicoterapia e uma das suas dificuldades ou desejos intensos era a necessidade de «proteger o pai», recomendei-lhe que lesse bem aquilo que tinha Psi-Bem-Cescrito esporadicamente nos dias indicados e que se deitasse à noite pensando no seguinte, tentando relembrar os episódios:
►«proteger o pai» de quê, como, para quê, porquê?
►sonho de 15mai1 ;
►porquê tanta animosidade contra o pai?
►qual a razão de ser trancado na despensa?
►comportamento geral dos pais e sua coerência. Qual a divergência? Qual o seu efeito?
►qual a sua iniciação sexual, mormente, conhecimento da diferença de sexos e aquilo que aconteceu e com quem? Houve algum acto forçado contra a vontade?Maluco2

Com estas lembranças bem aclaradas, queria verificar se ele conseguiria relembrar-se de alguma coisa fora do vulgar e que chegasse ao ponto da necessidade de «proteger o pai» sem saber porquê. E, valeu a pena.
Já leu os comentários?

Clique em BEM-VINDOS

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEISarvore-2

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO
de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS [http://livroseterapia.wordpress.com/]

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo) [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: