PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

SERVIÇOS DE SAÚDE?

Um Anónimo fez o seguinte comentário no post ACONSELHAMENTOS 7:Saude-B

“Já que é psicólogo há mais de 35 anos, acha bem que o Governo pague aos psicólogos a importância de 4,19 euros por hora?”

e a minha resposta foi:

“Já falei nisso num livro publicado em 2000, podendo transcrever num novo post as páginas 101 a 105 doutro que estou a reformular agora com três livros antigos e que se vai intular “PSICOTERAPIAS Psi-Bem-CBEM SUCEDIDAS – 3 casos” (L).

Por isso, como tudo isto começou quando em 1990 começaram a «mexer» nos Serviços de Saúde e nunca mais pararam, vou transcrever a seguir o que prometi:

Caso da GERMANA

Depois dum bom almoço, saboreava o meu dilecto Irish coffee sentado na esplanada do Snack-bar ABRIGO, na Praça das Laranjeiras, bem no centro de Lagos, no fim do verão de 1999. Estava na companhia do meu amigo Das Neves quando a conversa resvalou, como habitualmente, para a esfera política.Difíceis-B

– Você acha que a Ministra da Saúde está a ter uma política correcta? – perguntou-me.
– Não sei, mas parecia-me ter melhores intenções do que os ministros anteriores. Pelo menos, o Secretário de Estado estava a rever o tarifário dos serviços prestados pelos convencionados, mas até agora, nada mudou para a Psicologia.

– E isso é importante?
– Em 1970, quando os psicólogos em regime liberal recebiam mais ou menos Esc: 1.000$00 pelo «exame psicológico
mario-70completo», o qual consta duma primeira consulta aprofundada, exame de personalidade com RORSCHAH, e exame de nível intelectual com a bateria de Wechsler, os Serviços Medico-Sociais pagavam Esc: 900$00. Passados 30 anos, quando no regime liberal se paga mais de Esc: 25.000$00 por 4 horas e meia de trabalho do psicólogo, instalações, serviço administrativo e material necessário, a ARS paga apenas Esc: 1080$00.

– Tão pouco? Eles têm consciência disso?
– Como não sei, escrevi uma carta ao Secretário de Estado alertando-o para o ridículo desse pagamento. Quanto ao «exame psicológico completo», posso dizer que muitos psicólogos honestos se recusam a fazê-lo porque só a sua aplicação demora cerca de 4 horas. Nestas condições, após a conclusão de um curso superior, estes mesmos técnicos passariam Biblioa ganhar menos do que uma «mulher-a-dias» ou empregada doméstica que não necessita de qualquer grau de instrução para o seu trabalho.

– De facto, as coisas não estão bem e muita gente passa mal por não ter dinheiro para pagar consultas, exames, medicamentos, etc., visto que as convenções deixam muito a desejar. Além disso, mesmo que as pessoas tenham dinheiro para pagar uma psicoterapia, segundo a opinião da minha prima cuja mãe é enfermeira, os psiquiatras, os neurologistas, os pediatras e até os médicos de clínica geral medicam cada vez mais os seus doentes sem lhes propor a alternativa de consultar um psicólogo. Suponho que, por sua vez, os grandes laboratórios farmacêuticos pressionam e aliciam bastantes médicos, com boas ofertas e presentes, para que Imagina-Breceitem cada vez mais medicamentos. Muitas vezes discutimos isto e falamos em si. É um ciclo vicioso em relação ao qual alguma coisa tem de ser feita.

Esta última frase fez renascer em mim um turbilhão de ideias postas de lado e recalcadas durante os últimos vinte anos.

Vendo que eu não dizia coisa alguma e estava completamente absorto nos meus pensamentos, Das Neves perguntou:

– Você está aqui ou viaja para algum espaço sideral?Acredita-B
– Estava a pensar nas dificuldades financeiras que as pessoas me expõem quando vêm à consulta e querem continuar mas não podem pagar. Depois de imensos «casos» com consultas e tratamentos interrompidos por este motivo, posso dizer que se as pessoas fossem capazes de tomar uma melhor consciência dos seus problemas, de seguir determinadas indicações e de praticar alguns exercícios poderiam ter algum alívio para os seus males mentais ou apressar a sua recuperação.

– Não está a referir-se aos pedinchões crónicos que têm bons carros mas não dispõem de dinheiro para pagar uma simples consulta?Consegui-B
– Não. Estou a falar de pessoas carenciadas, de estratos sociais médios, como os que são exclusivamente funcionários e, às vezes, até alguns quadros e investigadores do Estado e que não têm outras achegas financeiras envergonhando-se, muitas vezes, de pedir «descontos» nas consultas.

– Então, porque é que não as alerta para o seu ponto de vista?
– Eu alerto, mas não tenho suporte material. Necessito, em primeiro lugar, de ter «literatura» adequada e, em segundo, que as pessoas a leiam compreendendo as explicações e seguindo as instruções dadas. Vemos isto na «bricolage» ou nos «hobbies». Existem manuais que as pessoas consultam para fazer o seu trabalho, algumas vezes, com a Maluco2ajuda de técnicos. O mesmo pode acontecer com a psicoterapia e, especialmente, com a profilaxia ou prevenção.

– Algumas revistas de grande circulação têm consultório de Psicologia que muitas pessoas lêem.
– Lêem, mas podem ficar mal informadas. Não concordo com o modo incompleto e pouco específico como certas respostas são dadas. Faltam muitas informações e, finalmente, parece que o leitor é desculpabilizado ou encaminhado para a consulta de Psicologia.

– Neste caso, qual a vantagem dos livros sérios?Psicologia-B
– Para mim, as vantagens consistem em proporcionar às pessoas que necessitam de ajuda em psicologia, desejam reduzir a tensão nervosa em que vivem no dia-a-dia ou querem ter um comportamento ideal, instrumentos com os quais possam trabalhar e reduzir o «stress», ficando com eles à sua disposição, em qualquer momento. Sabe que o livro é um meio fundamental de aquisição de conhecimentos especialmente quando não existem modelos a ser imitados ou prática a ser efectuada com apoio monitorizado. Isto consegue-se com a modelagem e a moldagem que funcionam nas escolas com os vídeos e os laboratórios e que complementam os ensinamentos teóricos aprendidos nos livros e previamente dados pelos professores.Interacção-B30
“Se as pessoas utilizarem os mesmos métodos para a boa orientação da interacção humana e profilaxia dos comportamentos inadequados, podem ler os livros, fazer algumas consultas para tirar dúvidas e voltar às consultas sempre que necessário para conseguirem ter uma vida mais saudável sob o ponto de vista mental. Se assim não for, terão de se sujeitar às inúmeras, fastidiosas, morosas e dispendiosas consultas para eliminar um mal que se podia ter evitado.

– Você está a falar de droga, depressão, delinquência, alcoolismo, etc. que são muito frequentes nos nossos dias?Psicopata-B
– Exactamente. E, mesmo nestes casos, depois da pessoa se ter descompensado, tem a vantagem de reduzir em muito as consultas e o tempo de tratamento, aumentando a sua eficácia.

– Já que sabe que os livros podem ajudar. Considerando o caso da Germana, porque não escreve um, baseado nessa experiência? – perguntou-me Das Neves.
– É nisso que estou a pensar nos últimos 25 anos desde que dei aulas de Psicologia e Psicopatologia aos auxiliares de enfermagem que me estimularam a elaborar apontamentos e a distribuí-los por todos. Durante o período das aulas, enquanto liam os apontamentos e os discutiam comigo, alguns conseguiram resolver vários problemas tanto deles próprios como dos seus familiares, de tal modo que muitos até encadernaram esses apontamentos e Depressão-Bguardam-nos ainda hoje como recordação. No entanto, esses apontamentos policopiados não são suficientes.

– Vejo que a ideia é boa, com livros em linguagem muito simples para que toda a gente entenda; nada de «palavrões» difíceis. Já lançou uma série com as bases da ciência do comportamento desde a teoria à prática, acompanhadas da técnica e dos «casos» com os quais foi lidando ao longo da sua prática clínica (F). Agora é mostrar as vantagens que as pessoas têm em saber como modificar o seu próprio comportamento e como é que isso foi feito em casos práticos. Já sei que o seu gosto vai para a prevenção baseada numa «educação» adequada.
– É exactamente essa a minha intenção (ver agora). Organizar-B

– Então, porque não põe essa intenção em prática e intitula esse livro “«STRESS»? Reduza-o já!” É disso que se vai tratar.

Já leu os comentários?

Clique em BEM-VINDOS

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEISarvore-2

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO
de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS [http://livroseterapia.wordpress.com/]

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo) [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

8 thoughts on “SERVIÇOS DE SAÚDE?

  1. Anónimo on said:

    O título deste artigo é interessante, mas a resposta é simples: SERVIÇOS DE DOENÇA.

  2. Anónimo on said:

    Qual a razão de não publicarem concursos para contratar ministros a 10 euros por hora, incluindo horas extraordinárias?
    Para o que fazem, não deve ser pouco, agora que se descobre que até apresentam documentos duvidosos de habilitações literárias e profissionais.

  3. Anónima on said:

    Estou com muitas dificuldades com o meu filho de 6 anos que começou a fazer chi-chi na cama há mais de um ano.
    O médico dele diz que isso passará com a idade.
    Como não posso contar com o pai dele que saíu de casa há 2 anos, haverá alguma coisa a fazer, já que os nossos serviços de doença, como diz o outro comentador, não nos ajudam devidamente?

  4. Estivemos a ler este artigo.
    Um dos companheiros que veio de fora e que conhece a maior parte dos livros que menciona e os seus antecedentes, teve uma ideia que apoiamos.
    Propor que escreva um livro com respostas a várias situações como a última parte do livro “Para que Serve a Psicologia?”, da mesma maneira como respondia no Jornal de Queluz, há mais de 30 anos, às perguntas dos leitores.
    Não poderia ser um livro em linguagem simples, como se estivesse a fazer algumas consultas para ajudar a resolver um caso?
    Podia apresentar os casos mais relevantes sobre homossexualidade, encoprose, enurese, ciume, dificuldades escolares, fobias, obsessões, etc.
    Já sabe como são os serviços do Estado!
    Pense bem e dê uma ajudinha.
    Nós agradecemos.
    CãoPincha

    • Vou pensar mas não pode ser tão cedo. Estou a finalizar todos os outros. Provavelmente poderia intitular CONSULTÓRIO DE PSICOLOGIA ou qualquer outra coisa. Contudo, não se perde coisa alguma se as pessoas consultarem este blog que dá respostas semelhantes, mais circunscritas e também, abrangentes.

  5. Anónima on said:

    Gostámos imenso deste artigo e mais ainda deste blogue.
    Continue assim a dar respostas às pessoas necessitadas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: