PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

DIVÓRCIO OU SEPARAÇÃO – 2

“Ao fim de 15 anos de uma vida cheia de segurança e de um agradável convívio na companhia de meus pais de quem recebi Joana-Bsempre o maior carinho e compreensão, aconteceu o que eu nunca sonhei que pudesse vir a acontecer.
Os meus pais separaram-se depois de se terem sempre entendido muito bem e não seu se chegarão ao divórcio!
Estou actualmente estou na companhia do meu pai que muito me estima, compreende e tudo faz para que eu me sinta bem, mas… não isso não chega.
“Gostaria que me ajudasse a ultrapassar o desânimo e a tristeza que actualmente sinto, porque vou muito rapidamente expor a razão deste meu desalento. É tudo muito diferente. Eu sinto-me dividido e incapaz de lidar com esta situação. Adoro a minha mãe e preciso da companhia, força e segurança de meu pai que, por acaso, tenho. É Psicologia-Bnecessário e indispensável que ambos estejam juntos para que eu me sinta vivo e completo porque eu sou uma parte de cada um deles. Nada me fazia prever que surgisse esta situação. Gostava de poder fazer qualquer coisa que levasse novamente a juntar os meus pais.
Ajude-me se for possível.  Necessito de conseguir ultrapassar esta situação.”

Tendo recebido o e-mail, acima transcrito no essencial, vou fazer este post, muito similar ao que o antecedeu, inserido no antigo PSICOLOGIA PARA TODOS, como resposta para um rapaz de 20 anos a viver com a mãe.Interacção-B30

Antes de tudo, temos de compreender que o casamento é uma proposta de bom entendimento, mútua ajuda, conjugação de interesses e objectivos, sinceridade de comportamentos e de «abertura completa» entre duas pessoas de sexos diferentes. Não pode ser só um contrato de procriação, erotismo, interesses materiais, de ostentação social ou de qualquer outro tipo que facilmente se possa «desmaterializar» quando os objectivos iniciais forem desaparecendo.

Não sei porque os seus pais se separaram depois de 15 anos. Será que no caso dos seus pais os tempos anteriores foram «bons»? Consegui-BNão haverá algum exagero ou incorrecção nessa sua avaliação? Não se notava a tendência para a separação nos momentos anteriores? Não haverá qualquer outro interesse da parte de «mais alguém»? Como o senhor tem pelo menos 15 anos de idade, que é um período da vida muito difícil, convém que, no caso de não ter apoio directo, pratique o relaxamento (mental) (B) (C) (E) (L) para conseguir rever o seu passado, descobrir as falhas que houve, suas ou dos seus pais, e tentar pensar numa nova vida.
Bem sei que o tempo da adolescência é difícil – não somos nem carne nem peixe, isto é, nem adultos nem crianças – mas obrigam-nos a portar-nos como adultos quando ainda não o somos. Só assim a sua vida pode começar a ter outras variantes afastado deles. Como será depois? Consigo e com eles? Se eles se «re-juntarem» não será só por Acredita-Bsua causa? Irão separar-se depois ou voltar a continuar «desconfortavelmente» um com o outro? É um assunto em que tem de pensar antes de tudo. Se quiser pensar em os tentar juntar de novo, sem pensar em si e nos seus problemas, tem de verificar a razão da sua separação. Entretanto, se conseguir fazer realçar os pontos afins e comuns que os «juntaram», é muito provável que a «re-união» se processe automaticamente sem mais nada.

Veja o «caso» da Joana, a traquina ou simplesmente criança? (D) que também está condimentada com diversos factos de inúmeras consultas e noções sobre o desenvolvimento humano. Veja que quando eles «descobriram» aquilo que os separava verificaram que os pontos em comum eram muito mais importantes e coincidentes. Psicopata-BQueriam chegar ao mesmo objectivo por caminhos diversos, provavelmente, devido à educação de cada um deles que, deveria ter sido bastante diferente.

Contudo, o mais importante é as pessoas pensarem racionalmente e não emocionalmente e utilizar, sempre que possível, as leis do comportamento humano. São fáceis de conhecer e estão de tal disponíveis para todos; que até as crianças as podem utilizar se forem bem treinadas para isso. Veja o exemplo da Joana em quem estas regras foram aplicadas, para ela própria as poder utilizar com o seu irmão mais novo. Aproveite também as férias para aprender a praticar aquilo que a Cristina também fez: relaxamento. Vai descobrir isso no livro PSICOTERAPIAS BEM SUCEDIDAS – 3 CASOS (L) ou um dos seus antecessores “Como «EDUCAR» Hoje”«Educar»-B
O livro PSICOLOGIA PARA TODOS (F) ou sobre a Modificação do Comportamento, da Plátano, pode ser muito útil porque além da teoria, mostra o modo da sua utilização em casos concretos e ajuda a fazer uma previsão de futuros comportamentos.
O EU TAMBÉM CONSEGUI! (C) mostra as vicissitudes pelas quais passou uma «paciente» que, numa idade mais avançada do que a sua, viveu tempos bastante conturbados por causa de problemas semelhantes e não só! E foi com o relaxamento (mental). Ultrapassou-os seus problemas com sucesso e vantagem. Desejo que a partir desta intensa leitura – uma boa opção para as férias – as coisas corram pelo melhor para todos.

Se não tiver  apoio dum psicoterapeuta, julgo que o melhor é conseguir ler e tentar fazer qualquer coisa do que se preconiza Difíceis-Bnesses livros, que o seu pai pode ajudar a adquirir e com quem pode também «desabafar», já que se dá bem com ele. Veja como o Júlio (E), a Cidália (C) e o Antunes (B) resolveram os seus problemas e compreenda através da Joana (D) que muitos dos mal-entendidos dos mais velhos são por coisas de nada. Os pais dela «re-uniram-se» depois de se terem «des-unido», só com a compreensão e aplicação das leis do comportamento humano. Além disso, mesmo que os pais se dêem bem, alguma parte da educação pode ficar comprometida por causa dos preconceitos acumulados durante a educação. A Cristina (L) que o diga.

Já leu os comentários?

Clique em BEM-VINDOSarvore

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEIS

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO
de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS [http://livroseterapia.wordpress.com/]

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo) [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

4 thoughts on “DIVÓRCIO OU SEPARAÇÃO – 2

  1. great posts you have here, if you update it a little often, then that would be very helpful for us. thanks a lot interesting site

  2. Alessandra on said:

    Very nice blog thanks for the good post. keep posting

  3. Bernarda on said:

    You’ve got a great way of communicating with the reader, a great way of making me feel like what you have to say is just as important to me as it is to you. keep it up!

  4. Anónimo on said:

    Este artigo e mais alguns ajudaram-nos bastante a pensar na nossa vida e a encarreirá-la de outra maneira.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: