PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

MEDITAÇÃO E PSICOLOGIA

Comentário submetido em 4 de Junho por um Anónimo, no post PSICOTERAPIA 4:

“A respeito deste e de outros artigos aqui publicados, gostaria que me elucidasse acerca de uma conversa Biblioque ouvi num transporte público:

“O estado do Espírito, como o estado do Buda, é do silêncio. Enquanto a mente fala, o Espírito não tem lugar. O Espírito implica a morte do Eu, o silêncio do Ego e a exaltação da transcendência….
Os psicólogos deveriam temer a meditação como o Diabo teme a cruz.”

Falando neste comentário com pessoas conhecidas, disseram-me que numa rede social leram comentários sobre os psicólogos amario-70 dizer que deveriam temer a meditação.”

O comentário acima transcrito, feito por um Anónimo, obrigou-me «meditar», no sentido vulgar do termo, porque não consigo compreender porque razão os psicólogos devem temer a meditação, tal como o Diabo teme a cruz.
Como é que eu, como psicólogo, devo temer a meditação, se é um dos instrumentos que utilizo na minha formulação terapêutica?

Tanto quanto eu saiba, a Imaginação Orientada, depende, em muito, da capacidade de recordação, reflexão Imagina-Be meditação que a pessoa vai adquirindo ao longo do tempo e do treino, para esmiuçar a sua vida, analisá-la, compreendê-la, verificar o bem e o mal que fez, descobrir as causas dos seus comportamentos e os efeitos que se obtêm e se conseguiriam se as causas fossem diferentes.

A partir daí, torna-se fácil imaginar de que modo a pessoa deve e pode conseguir agir para obter o efeito pretendido. Quem mais pode fazer esse trabalho a não ser o próprio? Haverá alguém que possa saber e verificar qual será o meu comportamento melhor do que eu? Outra pessoa, por mais competente e especializada que seja, pode orientar as acções de quem necessita de ajuda, ficando sempre dependente das suas capacidades e acções para conseguir obter os efeitos desejados.
Caso contrário, estaremos sempre no domínio da especulação e, quase, da adivinhação. Então, estas acçõesPsi-Bem-C fogem do domínio da psicologia ou entram no domínio do condicionamento puro em que se tenta «domesticar» alguém que não deseja ou não consegue fazer valer a sua vontade. É o que acontece com os animais no circo, nos campos de concentração de prisioneiros ou nos trabalhos forçados. E, mesmo assim, nunca se sabe, muitas vezes, qual será a reacção de alguns dos intervenientes.

Não sei qual foi a intenção de quem escreveu sobre a meditação. Também não sei o que quis dizer sobre isso. Para mim, a meditação é concentrar a atenção sobre nós mesmos e aprofundar cada vez mais essa concentração até nos alhearmos dos bens materiais para chegarmos ao bem supremo que é o da salvação da alma. Isto quer Psicologia-Bdizer que serve para elevar a alma a um ponto extremamente elevado.
Mas, a alma está instalada num corpo e esse corpo tem de estar minimamente alimentado. Tem de se comportar neste mundo em que vivemos e, para isso, pode comportar-se bem ou mal para obter a sua alimentação, sustentação permanência. E, parte-se do princípio que esse corpo deseja atingir o bem através da meditação. Contudo, esse corpo também pode atingir esse fim através do yoga ou de outras práticas, tal como a imaginação orientada. Necessita de muito trabalho e orientação, e nisso os psicólogos podem ser de extrema utilidade. Para tanto, é necessário que haja muito treino e que seja feito adequadamente e no bom sentido.

Só para quem não consiga fazer a meditação como os antigos ou os iniciadores, sem quaisquer outros artifícios «inventados» pelos mais «civilizados», eis um video do You Tube… http://www.youtube.com/watch?v=pP1QXKbhqr4

Em que é que esta música da meditação é diferente de qualquer outra utilizada como sinal ou estímulo condicional para a meditação ou relaxamento mental?

Isto recorda-me a viagem que fiz à Índia durante a qual o guia me levou ao seu guru do yoga. Sabendo da Interacção-B30minha prática e do meu passado, o guru disse-me que para praticar o yoga o importante era eu sentar-me a praticar e que o relaxamento que estava a utilizar não seria muito diferente disso, independentemente da postura corporal.

Contudo, pode haver uma utilização das técnicas no mau sentido, isto é, só a adopção de posturas corporais ou deixar que a mente trabalhe no sentido do mal. Suponho que não é essa a intenção da meditação…

▫ Para dar exemplos, posso dizer que uma professora do secundário foi a classes de meditação nas quais nada conseguiu mudar na sua maneira de ser apesar do mantra e do tantra, que lhe foram indicados. Às vezes, até se esquecia dos mesmos. Agora sei que são sinais condicionais que cada um pode utilizar ao seu Psicopata-Bgosto. O importante é que a «cabeça de cada um» funcione nesse sentido.
▫ Essas aulas eram frequentadas também , durante muito tempo, por um psicólogo que dizia obter ganhos substanciais, incluindo a leveza do corpo, de modo a flutuar. Convidado por um psiquiatra e por mim a nos demonstrar as suas técnicas, só conseguiu dar uns pequenos saltos no chão quando fez força com os pés e as pernas. Leveza, não vi nenhuma, nem o achei longe da vigília e lucidez de todos os momentos.
▫ Um professor catedrático, dizia que praticava, todas as manhãs, meia hora de yoga, para atingir um bem-estar muito grande. Vivia bem e pagava almoços e jantares a muita gente. Contudo, ficou a dever-me metade do ordenado contratado para dar aulas num curso 4 semanas sobre a Psicologia na Gestão. Soube mais tarde que acontecia o mesmo com Acredita-Boutros colaboradores.
▫ Também fui convidado por um homeopata para me juntar ao grupo a fim aumentar a clientela. Como não necessitava de homeopatia ou naturopatia para o exercício da psicoterapia, limitei-me a indicar esse gabinete quando alguém, por sua iniciativa necessidade, me solicitava essa indicação.

Suponho que, em princípio, nem a Meditação nem o Yoga devem servir para melhorar comportamentos
semelhantes, do mesmo modo como não posso compreender que a psicologia possa ser utilizada para fins Saude-Bperversos, o que não é raro. (ver os links: Psicologia e Política e Síndrome de Perseguição Filial)

Infelizmente, a psicologia é utilizada, pelos psicólogos e não só, para fins inconfessáveis ou pouco dignos como pode acontecer em muitas outras profissões.
Será isso que acontece com a Meditação?
Quererá o articulista dizer que aumentando a clientela da meditação, diminuirá a clientela dos psicólogos?
Será que os psicólogos se destinam a fazer lucro com a psicologia ou servem para dar ajuda aos que necessitam dele?

Isto fez-me lembrar a minha interacção com o Júlio a quem apoiei há mais de 30 anos e, hoje, está muito bem na vida, mesmo Maluco2sem qualquer meditação ou apoio psicológico mas apenas com a prática da imaginação orientada,  de cujo livro vou transcrever, a seguir, parte das páginas 101 e 102:
“Esperei um pouco e perguntei:
– Gosta da explicação?
– Já estou mais esclarecido. Mas porque não dá conselhos?
– Se der conselhos, vou ajudar a pessoa a tentar resolver os seus problemas da maneira como eu os resolveria. Mas, como é que a pessoa gostaria de resolver ou seria capaz de o fazer? É um ponto a ponderar. Dando conselhos, posso deixar algumas pessoas na minha dependência. De cada vez que tiverem uma dificuldade, terão de procurar o psicólogo porque não conseguirão resolver a situação. Se não o encontrarem, terão de recorrer a outro que pode Depressão-Bter ideias e conceitos completamente diferentes. De outro modo, obrigando-as a descobrir as suas soluções, faço com que resolvam à sua maneira, que se habituem a ponderá-las e que, das vezes seguintes, se tornem cada vez mais autónomas e independentes. Quanto menos precisarem do psicólogo, melhor para o próprio.
O Júlio olhou para mim a sorrir e disse em tom de brincadeira:
– Mas pior para o psicólogo que perde algumas consultas.
Encolhi os ombros porque não podia deixar de concordar com ele, em parte.”

Resumindo tudo o que disse, posso concluir que o articulista tem razão se vai competir com os psicólogos nos «tratamentos» Consegui-Bque pretende fazer.
De minha parte, posso dizer que, no relaxamento mental utilizado na imaginação orientada, a meditação pode fazer parte ou quem souber meditar pode avançar mais rapidamente na psicoterapia tal como fizeram o Antunes e outros.

Isto vai demasiadamente longo para poder dizer mais alguma coisa mas, julgo que os professores de meditação até podem ser meus aliados, ou dos meus consulentes, se os ajudarem a caminhar no bom sentido e sem lesarem a sociedade em que vivemos, como acontece muitas vezes.

Já leu os comentários?arvore-2

Clique em BEM-VINDOS

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEIS

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS [http://livroseterapia.wordpress.com/]

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo) [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: