PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

PSICOLOGIA PARA QUÊ? 3

Caro Senhor Anónimo,mario-70

Para responder ao seu comentário no último post AUTOTERAPIA 10,

*Não se pode fazer alguma coisa para dar a conhecer estas coisas da psicologia?
Parece que está a apresentar tudo duma maneira simples.
Não é essa a ideia que tenho dos psicólogos que tenho ouvido na televisão.
Como é que nós vamos saber isso para não nos arrependermos depois?*

posso dizer, em primeiro lugar, que eu também pouco compreendo aquilo que diversos psicólogos dizem nas várias estações de televisão, que eu vejo esporadicamente na parte da manhã.

Contudo, há inspectores ou ex-inspectores da Judiciária e advogados que falam mais em psicologia, de modo que eu perceba.

Em segundo lugar, posso dizer que a psicologia não é um «bicho de sete cabeças» mas sim tudo aquilo que nosMaluco2 acontece no nosso dia-a-dia. Como exemplo, posso dizer que eu não estaria de fazer este post  se o senhor não tivesse feito o comentário. O seu comentário foi a causa do meu comportamento de fazer este post, que é o seu efeito.

Se começarmos a compreender a psicologia nestes termos, parece que temos muito a ganhar, compreender, progredir e controlar o nosso comportamento individualmente e em interacção com os outros.

Por último, posso dizer que este blog é mantido para dar satisfação aos diversos pedidos e esclarecimentos, como o seu, para que a psicologia seja compreendida duma maneira simples, para a sua utilização no nosso dia-a-dia. Psicologia Para Quê?

Em consequência de um outro comentário relacionado com esta matéria, já apresentei uma resposta em 10 posts quase todos seguidos, exemplificando as várias interacções que costumamos ter no nosso dia-a-dia e que nos condicionam a vida, Psicologia-Bfacilitando-a ou infernizando-a. A nossa falha nessas interacções obriga-nos a ir pelo menos a uma consulta de psicologia (ou muitas?) depois do mal já estar feito, quando o poderíamos ter evitado logo no início.

Psicologia para todos – 1 (03Nov11)
Psicologia para todos – 2  (03Nov11)
Psicologia para todos – 3 (04Nov11)
Psicologia para todos – 4 (05Nov11)
Psicologia para todos – 5 (06Nov11)
Psicologia para todos – 6 (07Nov11)Interacção-B30
Psicologia para todos – 7 (08Nov11)
Psicologia para todos – 8 (09Nov11)
Psicologia para todos – 9 (10Nov11)
Psicologia para todos – 10 (11Nov11)

Além deste blog e dos livros, com uma colecção de 16 unidades que estou a preparar, elaborando novos originais e refundindo as publicações antigas, é tudo, desde Abril deste ano, do conhecimento do Presidente da Câmara Municipal de Sintra, bem como do Vereador do pelouro da Acção Social e Habitação (Saúde Mental) Dr. Eduardo Quinta Nova,Digitalizar0011 que bem podem accionar algum programa de divulgação duma informação mais específica e
presencial.

O programa de que falo, está apresentado em outro blog.

A sua activação, com toda a minha colaboração e sem a execução do meu plano total, não provoca quase nenhumas despesas , mas depende daqueles que nos governam e dizem estar sempre atentos aos problemas dos munícipes. Será assim ou estarei eu enganado?

Desta vez, além de apresentar a seguir o link do post sobre o índice do livro especificamente relacionado com o comportamento Organizar-Bhumano  Psicologia para todos – índice , até lhe posso transcrever depois o prefácio do mesmo livro que começou a ser escrito com o título “A Psicologia no Dia-a-Dia” e mudou agora para “PSICOLOGIA PARA TODOS(F).

PREFÁCIO

Existem momentos da vida em que nada nos corre bem, tomando-se tudo adverso quer no seio familiar, quer no contexto escolar, profissional ou social. Então, a nossa explosão de raiva, o desabafo com um amigo ou um encolher de ombros, passam a ser insuficientes.

Necessitamos de um conselho, de uma orientação ou de um apoio técnico especializado.Imagina-B

Onde procurar esse auxílio indispensável para evitar o agravamento da situação ou, de preferência, para a sua boa resolução? A maior parte das vezes, consultar imediatamente um psicólogo afigura-se impossível e tê-lo junto de nós no momento em que surgem as dúvidas e indecisões torna-se ainda mais impensável. Porém, se soubermos algo sobre o comportamento humano, a solução pode ser diferente! E se conseguíssemos também saber o modo como pode funcionar a nossa interacção com os outros?

Quanto mais cedo se começar a compreender o mecanismo da aprendizagem e da formação, manutenção e redução ou Psicopata-Beliminação do comportamento, mais facilmente se pode constituir uma relação interpessoal saudável e revigorante. Saber evitar a utilização dos mecanismos de defesa ou compensação desnecessários, é uma virtude que só se pode cultivar começando com um profundo conhecimento de nós mesmos, isto é, com a observação e compreensão profunda do nosso comportamento.

– Quais as vantagens e as desvantagens do comportamento adoptado ou a adoptar?
– Qual o momento mais adequado para o alterar?
– Qual a direcção e força a imprimir ao novo comportamento?
– Porquê?

São estas as perguntas a responder logo que determinamos o objectivo a atingir e os meios disponíveis para a acção.Consegui-B

Utilizar os conhecimentos para melhorar a nossa conduta e bem-estar, é o primeiro passo para modificarmos todo um conjunto de situações que gravitam à nossa volta.

Para quem já não está na idade de se educar, como é costume dizer-se, o conhecimento das leis que regem o comportamento humano, das causas que provocam as diversas aprendizagens e das consequências com que elas influenciam a nossa vida, oferece a vantagem de cada um se comportar da maneira que achar mais conveniente e com conhecimento de causa.

 A distorção ou descaracterização introduzida nos inúmeros «casos» aqui descritos para exemplificar com a prática a teoria Respostas-B30subjacente, destina-se a tornar não identificáveis os seus intervenientes, preservando assim a veracidade dos factos aliada à confidencialidade, indispensável em situações desta natureza.

Para o leitor, um dos pontos mais importantes é a compreensão dos conceitos teórico-científicos que se pretendem explanar em linguagem simples a fim de serem utilizados em situações concretas que cada um irá vivendo, comparando-as com aquelas que neste livro se descrevem de forma romanceada, relatando factos do dia-a-dia.

 O livro não pretende substituir o conselho, o apoio ou a intervenção do psicólogo, mas tão-somente Joana-Bcomplementar qualquer destas acções, quer antes, quer depois da consulta de psicologia.

Esta obra destina-se especialmente a todos aqueles que, carecendo de uma consulta com o psicólogo nos momentos em que mais necessitam da sua ajuda, não têm possibilidade de a obter por variadíssimas razões: falta de tempo ou de dinheiro, execução duma tarefa laboral, envolvimento em missão educacional ou de manutenção da ordem, etc.

Também o desconhecimento das técnicas ou o seu conhecimento distorcido e falacioso podem induzir muitos interessados a evitar as consultas de psicologia ou a escolher outro especialista, que nada pode fazer para melhorar essa situação de desequilíbrio.Depressão-B

 Este livro também se destina aos que, depois de uma consulta de psicologia, aconselhamento ou psicoterapia, ou ainda numa reeducação se defrontam com dificuldades na execução de técnicas e práticas planeadas anteriormente e que nesse momento aparentavam ser facílimas e simples de aplicar.

Cabendo num saquinho, numa pasta, na mão e até num bolso grande, esta publicação pode servir como um glossário de palavras, conceitos e técnicas simples relacionadas com o comportamento humano. Os exemplos descritos servem de orientadores da acção do interessado, sem a presença física do especialista na matéria.

 É um manual de actuação ao qual, como um dicionário ou um prontuário, se pode lançar mão nas situações mais variadas,neuropsicologia-B fortuitas, difíceis e impensáveis, servindo também para recordar aquilo que se combinou com o especialista no decurso do planeamento da modificação do comportamento.

A todos os que necessitarem deste livro e o utilizarem em seu benefício, quer antes com uma finalidade preventiva, quer depois de uma sessão de aconselhamento, psicoterapia, reeducação, etc., como meio psicoterapêutico, reeducativo ou de reequilíbrio, as nossas felicitações pela preferência demonstrada e pelo incentivo para o aparecimento de mais obras desta natureza que tão necessárias se tornam num mundo em permanente transformação e aperfeiçoamento da pessoa humana.

 As minhas felicitações a Zélia e Mário com quem, durante a minha licença sabática em Portugal, entrei em contacto por recomendação do meu colega Joe Morrow.

Outono de 1990 – Verão de 2010. Saude-B
 
JOSEPH R. HELLER, PhD.
Professor and Past Chairman
Department of Psychology
California State University
Sacramento, CA – USA

Já leu os comentários?

Visite-nos no Facebook.arvore-2

Clique em BEM-VINDOS

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEIS

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo)

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui

Anúncios

Single Post Navigation

4 thoughts on “PSICOLOGIA PARA QUÊ? 3

  1. Anónimo on said:

    Gostei deste artigo.
    É pena que não tenhamos a possibilidade de ouvir algumas coisas sérias sobre psicologia.
    Tinham de ser simplificadas ao máximo para compreendermos uma coisa que se torna muito útil no nosso dia-a-dia.
    Também interessava conhecer alguns procedimentos práticos.

  2. Anónima on said:

    Gostei de ler este artigo e diversos outros.
    Nesta época, eu estou sem tempo e com ligeiras preocupações quanto ao futuro.
    São preocupações de emprego e de dinheiro.
    Tudo isto me deixa perturbada.
    Haverá alguma coisa que possa fazer por mim própria?
    Anónima

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: