PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

RESPOSTA 40

“Li os seus posts e não sei o que devo fazer para ajudar a minha filha que está com uma Bibliodepressão muito grave e não quer falar comigo. Quando a quero animar, desorienta-se e aborrece-se apesar de estar a ser devidamente medicada.
Pois isto tem-me estado a dar cabo da mona e não tenho descansado nada e nem consigo pensar em casa sobre os projectos que estou a fazer para finalizar o curso de especialização…
Obrigado”

Como resposta a este comentário que foi feito no post Causas / Efeitos (4 nov 14), posso dizer que este é mais um exemplo de ser necessário descobrir «causas» que estiverem a provocar os «efeitos» que não desejamos.mario-70

Por isso, qual a razão do comentador não descobrir as «causas» desses comportamentos e tentar inactivá-las para reduzir os seus «efeitos» maléficos para todos, inclusive, provavelmente, para a mãe dela?

Se lhe foi diagnosticada «depressão»  e está a ser medicada, o medicamento é dado para «não pensar» e, provavelmente, «não sentir» as «causas» que lhe provocam a depressão.
No estado em que se deve encontrar, como pode tentar fazer relaxamento, se a própria medicação não ajuda ou até a prejudica? Já disse o que aconteceu com a «Perfeccionista» (M) que, não continuando com a psicoterapia por causa de Prozac e Effexor que estava a tomar, para a depressão, passou a estado psicótico bi-polar, com ameaças de suicídio e de homicídio da mãe. Basta ler os três posts relacionados com «Risco de Suicídio».

O Tiago (C) também não era capaz de fazer devidamente o relaxamento, apesar de ajudado pelo psicólogo, Consegui-Bporque tomava medicamentos para a depressão e o seu «caso» nunca conseguiu ser resolvido devidamente, nem 25 anos depois, por causa disso.

Por isso, quando possível, torna-se necessário controlar a depressão com o relaxamento e com a descoberta das suas «causas» utilizando a imaginação orientada (J).

A Biblioterapia serve para isso e as sessões em conjunto muito mais, para esclarecer as pessoas (muitas, e não só uma de cada vez, como nas consultas) apresentando cada uma as suas dúvidas do momento, e que podem afectar os restantes participantes em futuras ocasiões.Imagina-B

A leitura ajuda muitíssimo para complementar as ideias adquiridas. Contudo, esta leitura não pode ser como a dos romances ou novelas. Tem de ser profunda, para compreender bem o significado daquilo que está explanado em linguagem simples mas com conceitos bem alicerçados do funcionamento e interacção humana. Também pode ser melhor explicada nessas reuniões. Além dos livros mencionados e publicados, os vários posts deste blog tratam de dar uma ajuda substancial a todos os interessados em manter uma boa saúde mental e, no Psicoterapia / Medicação (6 abr 14) ,um famoso psiquiatra dos EUA alerta para os riscos da medicação.

Tudo isto me faz lembrar outros casos em que a pessoa tem de ser ajudada pelos familiares.  Quanto à filha do comentador, apenas posso dizer que é importante que os familiares utilizem com ela o reforço do comportamento incompatível, prestando-lhe muita atenção quando ela não tiver comportamentos inaceitáveis tais como lamentar-se, irritar-se, etc. O importante é não esquecer que Psicopata-Bos comportamentos de irritação, lamúrias, ou quaisquer inadequados, nunca devem ser reforçados com opiniões, conversas, castigos ou qualquer outra coisa que faz manter o contacto com a pessoa. A atenção prestada aos comportamentos inoportunos corre o risco de proporcionar reforço negativo secundário aleatório com aumento exponencial do pico da extinção.

Tudo isso deve ser devidamente ignorado até haver a oportunidade de verificar que existe qualquer comportamento que não é necessário evitar. Também, nos momentos em que não houver algum comportamento inconveniente, pode ser fomentado ou facilitado um comportamento que seja aceitável, nem que seja com conversas diversificadas ou recordações agradáveis. Para se entender bem  estas técnicas de forma prática e Acredita-Bsimples, nada melhor do que ler JOANA, a traquina ou simplesmente criança? (D)

A atenção prestada em momentos inoportunos, pode fazer com que esses comportamentos nunca mais acabem, que vão aumentando, e que e medicação seja aumentada para «atamancar» a situação. Nestas condições, a medicação torna-se quase indispensável para forçar a pessoa a não pensar em coisa alguma e a deixá-la quase apática e inoperante, não por culpa dela, mas por causa dos medicamentos.

Para se poder aplicar estas técnicas de modificação do comportamento, o único meio de ajudar a menina nesta situação, seria necessário os familiares lerem com atenção os livros mencionados e compreenderem bem os conceitos neles Saude-Bincluídos. Como já disse, o post Causas / Efeitos deve ser lido com cuidado para ajudar a filha a recordar os bons momentos da sua vida e estimular a produção de dopamina.

Estou a falar em cada um recordar através do relaxamento e da “Imaginação Orientada” (J) tudo aquilo de bom aconteceu. Não deve ser pouco e nem estou a falar em encenações, conversas ou frases interessantes, como em  Psicologia Positiva (26 ago 14) que, em momentos oportunos, podem ajudar a desencadear essas recordações. E os familiares podem fazer isso. O importante é estarem alerta e terem a consciência do que fazem, não reagindo emotiva ou instintivamente. Por acaso, antes de fazer este post, com a imaginação orientada, lembrei-me da madrugada de 8 para 9 de Novembro, em que cheguei a Portugal, em 1957, e reviver a entrada na base aérea de Sintra, para dormir numa camarata numa enxerga de colchão de palha em que, ao mais pequeno descuido, se não Maluco2batesse na parede, a pessoa podia cair ao chão. Para descobrir praticamente como se faz isso, basta ver a série «Mentes Criminosas» em que os investigadores pedem geralmente, às vítimas ou testemunhas, que fechem os olhos e concentrem toda a atenção nos eventos a recordar. E as imagens podem aparecer com alguma rapidez e nitidez, ocasionando boas emoções. Se em momentos de descanso dela, aproveitasse-os para fazer esta experiência com a sua filha, podendo até facilitar a situação com a recordação dos bons momentos vividos em conjunto, seria óptimo. Foi o que aconteceu com o Júlio (E).

Eram essas as vantagens que eu gostaria de proporcionar a todos, discutidas nas conversas com Das Neves, há muitos anos (B/109), em Lagos, porque me custa aceitar, por experiência própria e recomendação de psiquiatras famosos Psicoterapia / Medicação (6 abr 14), que as depressões não sejam combatidas quando elas até podem ser evitadas com alguma facilidade e Depressão-Bimaginação Biblioterapia – 6 (13 out 14).

A propósito das causas e das culpas, lembrei-me também dum caso em que uma pessoa, devido a problemas de variação da tensão arterial, tomava DIOVAN todas as manhãs. Quando, por razões de «austeridade» que se exige agora na nossa sociedade, começou a tomar VALSARTAN, com o mesmo princípio activo e a mesma dosagem, começou a sentir-se irritada e depressiva. A culpa seria do Valsartan ou este seria a causa do estado de irritação e depressão? O facto é que mudando a «causa» de Valsartan para Diovan, o «efeito» do estado de depressão e de irritação, desapareceu por completo.

Os variados posts deste blog tratam disso e, por isso, é mais prático, cómodo, fácil e económico prevenir do que remediar Organizar-Bpouco, se isso ainda for possível. Apenas exige vontade e persistência. Mas, apesar de trabalho aturado e intensivo, dá muitos lucros! Por isso, se o comentador e o pai desejarem que a senhora esteja em melhores condições, dispõem apenas da técnica mais segura do reforço do comportamento incompatível, largamente exemplificado em vários posts deste blog.

Se não se começar a «deitar mãos à obra», de imediato, o caso pode ter uma evolução desagradável, a não ser que esse seja o desejo da própria pessoa ou dos familiares. Provavelmente, mesmo com a plena adesão da paciente, serão necessárias sessões constantes e prolongadas de psicoterapia séria, com diminuição substancial da medicação e prática do relaxamento em casa e muita leitura de livros, além dos diversos posts deste blog, acerca do muito do que aconteceu com os outros.Psicologia-B

Temos de ser capazes de focar a atenção nas asneiras que fizemos reconhecendo-as humildemente como «causas» e não como «culpas» dos outros, como geralmente imaginamos. Para isso, o diário de
anotações
é muito importante, especialmente para ler aquilo que escrevemos tempos antes e de que não nos lembramos de certeza. Por exemplo, há pessoas com quem nos damos imediatamente muito bem e que nos parecem uma «maravilha», mas que pouco tempo depois nos desiludem completamente. É a vida.

No diário, podemos descobrir muitas das nossas dificuldades e tentar compreender onde existiu o erro ou a causa e tentar Interacção-B30corrigi-lo para obter o efeito desejado. Culpar, seja quem for, não resolve coisa alguma mas ajuda apenas a descobrir justificações espúrias que em nada irão ajudar.

As melhoras da filha e boa sorte para todos.

Em divulgação…

Consultou os links mencionados neste post?

Já leu os comentários? Visite-nos no Facebook.

Clique em BEM-VINDOSarvore-2

Ver também os posts anteriores sobre BIBLIOTERAPIA

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post  individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS para a Biblioterapia

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo)

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

4 thoughts on “RESPOSTA 40

  1. Já li diversos postes deste blogue.
    Gostei de vários e tentei aplicar essencialmente o tal reforço do comportamento incompatível.
    Acho que é difícil e muitas vezes não consigo fazer o que quero.

  2. Comecei a fazer a auto-análise.
    Qual é a maneira mais simples de fazer auto-análise? E menos demorada?
    Ontem comecei a fazer auto-análise.
    Não sei se vou conseguir perseverar…Só cinco minutos por dia. Mais não posso.
    Lembro-me de ler num dos seus livros que os documentos escritos se lêem no fim de cada semana e a seguir faz-se a escrita desse dia. Pode ser assim?
    Espero que não seja necessário ler a escrita no fim de cada mês nem no final de cada ano.
    Se puder diga-me qualquer coisa sobre isto, a forma mais simplificada de todas de fazer auto-análise.

    • Não sei qual dos livros leu e aquilo que leu. Em nenhum parece-me ter dito que a autoanálise deveria ser feita da maneira como está a dizer.
      Existem vários posts neste blog para fazer autoterapia (P). Se não ler tudo isso com atenção, nada conseguirá fazer por si e vai depender de psicólogos, psicoterapeutas ou psiquiatras e, pior ainda, de medicamentos que estes últimos utilizam. Se não quiser dar um golpe de vista por esses posts que cá estão inseridos, vou ver se faço hoje uma sessão de imaginação orientada, à hora de dormir, depois dos meus 3 minutos para entrar em relaxamento mental e amanhã consigo elaborar o post RESPOSTA 41, dedicado a este tema. Pode ter a certeza que, se não ler os livros com atenção e não apreender tudo aquilo que lá se diz, nada poderá fazer por si própria. É pena, porque eu já experimentei e desenvolvi a técnica da terapia do equilíbrio afectivo, seguida da imaginação orientada e ajudada pela autohipnose (J).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: