PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

COMENTÁRIO

Já consultei alguns artigos deste blogue.Joana-B
O que mais intrigou, é que alguns deles se podem relacionar com as citações do duque de La Rochefocauld.
Se desejar, consulte o site http://www.citador.pt/frases/citacoes/a/francois-duque-de-la-rochefoucauld/320
 

Como resposta a este comentário, feito no post AUTOANÁLISE, por um anónimo, elaboro o seguinte post explicativo:
François, Duque de La Rochefoucauld, viveu em França de 1613 a 1680. Foi escritor e moralista.Psicologia-B
Consultando esse site, lembrei-me, em primeiro lugar do post, deste blog, Causas / Efeitos (4 nov 14) em que se pretende fazer uma clara delimitação entre a psicologia e a moral. Isso não quer dizer que, quem utiliza a psicologia não o deve fazer sem a moral e a ética necessárias, mas que também um criminoso ou um psicopata pode utilizar todos esses conhecimentos para fins perversos. É o que acontece muitas vezes no nosso dia-a-dia e até na política, onde os interesses pessoais se sobrepõem aos da comunidade que elegeu os seus representantes.
Os efeitos são previsíveis mas, talvez, indesejáveis. Para isso, temos de alterar as causas. Para alterar essas causas, os que têm de o fazer, tem de ser mesmo nas urnas, nos locais de serviço ou até nas famílias, onde se forma a estrutura da personalidade. Para isso, temos de difundir os conhecimentos necessários da maneira mais simples possível.
É neste sentido que a psicologia ou a ciência do comportamento é tratada nos livros:
PSICOLOGIA PARA TODOS (F)
INTERACÇÃO SOCIAL (K)Interacção-B30
Também, toda esta teoria está praticamente aplicada e discutida num caso concreto com uma criança de 7 anos, que aprendeu a utilizar as técnicas, cingindo-se à moral e à ética «aprendidas» na sua família: JOANA a traquina ou simplesmente criança? (D)

Entrando agora, nos pensamentos ou citações do duque-de-la-rochefoucauld, podemos examinar algumas delas, citadas a seguir em itálico, relacionadas com a psicologia e os posts deste blog. 

    • Consegui-B“Gabamo-nos de ter defeitos opostos àqueles que temos: quando somos fracos, gabamo-nos de ser teimosos.”

    → É exactamente isso que o pai da Joana fazia antes de conhecer os mecanismos da ciência do comportamento humano. Mas, quando «aprendeu» deixou de cometer esse erro grosseiro e facilmente eliminável.

    • “Nada é mais contagioso que o exemplo, e nunca fazemos grande bem nem grande mal sem produzir outros semelhantes. Imitamos as boas acções por emulação e as más pela malignidade da nossa natureza que a vergonha conservava prisioneira, e que o exemplo põe em liberdade.”

    → Muitos são os posts que falam na modelagem, identificação e reforço vicariante, positivo e negativo, necessários tanto no caso das famílias, como na gestão da empresas ou do governo.

    Psicopata-B

    • “Os vícios entram na composição da virtude assim como os venenos entram na composição dos remédios. A prudência mistura-os e atenua-os, e deles se serve utilmente conta os males da vida.”
    • “Pode dizer-se que os vícios nos esperam, no decurso da nossa vida, como hospedeiros em cujas casas devemos sucessivamente alojar-nos; mas duvido que a experiência no-los fizesse evitar se nos fora permitido percorrer duas vezes o mesmo caminho.”

    → O reforço negativo, especialmente o secundário, o vicariante e o aleatório podem ocasionar situações viciantes difíceis de erradicar depois de bem instaladas – Vício (08Fev13) e Vício 2 (24Jun13)

    • “A natureza parece ter escondido no fundo do nosso espírito talentos e habilidades que Acredita-B
      desconhecemos; só as paixões conseguem trazê-las à superfície, e dar-nos às vezes ideias mais acertadas e concretas que a arte não saberia fazer.”
    • “Os homens parecem não considerar os seus defeitos suficientes: aumentam-lhes ainda o número através de algumas qualidades singulares com as quais simulam enfeitar-se, e cultivam-nas com tanto desvelo que elas acabam por tomar-se defeitos naturais e já não depende deles corrigi-los.”
    • “Há falsidades disfarçadas que simulam tão bem a verdade, que seria um erro pensar que nunca seremos enganados por elas.”
    • “A humildade não é mais que uma falsa submissão de que nos servimos para submeter os outros; é um artifício do orgulho, que se rebaixa para melhor se elevar. E, apesar de se Maluco2transformar de mil maneiras, nunca se disfarça tão bem nem engana tão eficazmente como quando se esconde sob a capa da humildade.”
    • “Ficaríamos envergonhados das nossas melhores acções se o mundo soubesse os motivos que estão por trás delas.”
    • “Não temos a coragem de admitir em público que não temos defeitos e que os nossos inimigos não têm qualidades; porém, intimamente, não andamos longe de acreditar nisso.”
    • “Em todas as profissões se afecta uma aparência e um exterior que pareça o que queremos que os outros nos julguem. Assim, se pode dizer que o mundo se compõe apenas de aparências.”

    → A necessidade de apresentar uma boa imagem é tão grande para cada um de nós, que utilizamos Psi-Bem-Ctodas as ocasiões e subterfúgios para o fazer e preservar o mais possível. Como será possível evitar isso sem nos conhecermos a nós próprios? Será mais fácil «confessar» a verdade a um especialista do que a «cada um»? Não se desejará «aparentar» ao especialista  uma boa imagem e receber, às vezes, o reforço (ou a consolação) de que o mal está na sociedade, como me pareceu acontecer com alguns? PSICOTERAPIAS BEM-SUCEDIDAS – 3 casos (L)

    • “Consolamo-nos muitas vezes das nossas infelicidades pelo prazer que nos dá a exibi-las.”
    • “Raramente conhecemos alguém de bom senso, além daqueles que concordam connosco.”
    • “Só achamos que as outras pessoas têm bom senso quando são da nossa opinião.”Saude-B

    → A necessidade que temos de nos autovalorizarmos, pode conduzir-nos a um artifício de menosprezar o outro para nos valorizarmos comparativamente e sentirmo-nos de bem connosco, mesmo que artificialmente. Isto pode levar-nos a ter comportamentos artificiais e demonstrativos, como me parece acontecer com algumas técnicas utilizadas em Psicologia Positiva (26 ago 14), não devendo também deixar-nos iludir com a mistura de técnicas ou a sua má aplicação, como pode acontecer com a Autoanálise (17 nov 14).

    • Depressão-B“A sinceridade é uma abertura do coração. Encontramo-la em muito poucas pessoas, e essa que vulgarmente por aí se vê não passa de uma astuta dissimulação para atrair a confiança alheia.”
    • “O desejo de falar de nós e de mostrar os nossos defeitos sob o ângulo que mais nos convém, constitui boa parte da nossa sinceridade.”
    • “Quem não encontra a felicidade em si mesmo, é inútil procurá-la em outro lado.”
    • “A felicidade está no gosto e não nas coisas.”

    → A técnica da terapia do equilíbrio afectivo, acompanhada da imaginação orientada, Imagina-Balicerçada no relaxamento mental e complementada com a autohipnose, tal como está discutida e clinicamente avaliada em IMAGINAÇÃO ORIENTADA (J) e, posteriormente, apresentada num pequeno manual de 76 páginas AUTO{psico}TERAPIA (P) é uma das vias para se conseguir cómoda e autonomamente o reequilíbrio necessário, promovendo a prevenção e a profilaxia.

    • “A piedade é, muitas vezes, um sentimento dos nossos males nos males de outrem. É uma hábil previsão das infelicidades que nos podem acontecer; amparamos os outros para os comprometer em relação a nós em ocasiões semelhantes; e estes serviços que lhes prestamos são, a bem dizer, bens que oferecemos a nós mesmos adiantadamente.”mario-70
    • “Não existe tal coisa como um infortúnio tão mau que as pessoas hábeis não saibam dele tirar proveito, como também não existe uma felicidade tal que os mais volúveis não transformem em prejuízo próprio.”
    • “Todos nós temos a força suficiente para suportar os males alheios.”
    • “Quando praticar qualquer falta, procure remediá-la e não desculpá-la.”
    • “A causa da derrota, não está nos obstáculos, ou no rigor das circunstâncias, está na falta de determinação e desistência da própria pessoa.”

    → A nossa tendência natural de nos lamentarmos perante as dificuldades e tentarmos justifica-lasDifíceis-B com diversas «culpas», pode ser o óbice principal para a dificuldade de ultrapassar situações difíceis, que seriam facilmente (ou dificilmente?) ultrapassadas com algum trabalho do próprio, iniciado em momento oportuno e a começar desde a infância como aconteceu com a Joana, já citada quase no início.

    Todas estas citações, levaram-nos a revisitar o nosso post anterior dedicado à Meditação e Psicologia (05Jun13) e a procurar os “Pensamentos de Buda” em http://pensador.uol.com.br/buda_frases/, na internet.

    • Projetistas fazem canais, arqueiros airam flechas, artífices modelam a madeira e o barro, o homem sábio modela-se a si mesmo.
    • Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos neuropsicologia-Bpensamentos, fazemos o nosso mundo.
    • É a própria mente de um homem, e não seu inimigo ou adversário, que o seduz para caminhos maléficos.
    • O segredo da saúde, mental e corporal, está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, nem se adiantar aos problemas, mas, viver sabia e seriamente o presente.
    • O que somos é consequência do que pensamos.
    • A paz vem de dentro de você mesmo. Não a procure à sua volta.
    • É melhor conquistar a si mesmo do que vencer mil batalhas.
    • A paz vem de dentro de ti próprio, não a procures à tua volta.Organizar-B
    • Tudo o que somos é resultado do que pensamos.
    • Toda grande caminhada começa com um simples passo.
    • Só há um tempo em que é fundamental despertar. Esse tempo é agora.
    • O que somos hoje vem de nossos pensamentos de ontem, e nossos pensamentos presentes construir a nossa vida de amanhã; nossa vida é a criação de nossa mente.
    • Todo sofrimento psicológico é fictício, porque ou está armazenado na memória do passado, ou na imaginação do futuro, porque ambos são apenas ilusórios… O passado já passou e o futuro ainda não chegou!!!
    • Só há um tempo em que é fundamental despertar. Esse tempo é agora.Respostas-B30
    • O único momento real é o presente, e nele reside a eternidade!

    → Todas estas citações conduzem-nos a um caminho único de antes prevenir que tentar tarde remediar. Foi o que aconteceu com o Antunes, a Cidália, a Cristina, o Joel, a Isilda, a «nova paciente», a Germana, o Januário, o «Mijão» e o «Calimero», mesmo depois de o mal estar instalado. Se não foi possível resolver a situação com a «Perfeccionista» e o «Pasteleiro» e com alguns anteriores, os resultados foram inferiores aos desejados, deveu-se ao meio ambiente que desajudou ou o próprio que não se quis empenhar devidamente nas leituras e nos Depress-nao-B

    exercícios necessários. O medicamento aceita a passividade do interessado, mas pode deixá-lo na sua dependência permanente, tal como a droga, o tabagismo e o alcoolismo, criando o vício.  Como a psicoterapia não prescinde do empenhamento e da colaboração do próprio,  exige, tal como na dieta, no reiki, no ioga, na meditação, a compreensão da situação e os treinos consequentes, com muita perseverança, baseados numa leitura  correcta e manutenção dos procediementos necessários claramente indicados e resumidos na AUTOTERAPIA (P).

    «Educar»-BPara isso, este blog tem mantido desde 2007, uma ajuda através de respostas a comentários, alguns na internet, outros pessoais e até por e-mails. Todos os posts, como resposta, podem ajudar a satisfazer os desejos de cada interessado e de muitos outros que não se lembrariam de fazer essas perguntas como se pode depreender da HISTÓRIA DO NOSSO BLOG – sempre actualizada.

    Todas estas razões e especialmente para ajudar as pessoas que não podem obter as consultas necessárias ou não conseguem ter disponibilidade para as mesmas, levaram-nos a preparar um novo manual de 68 páginas BIBLIOTERAPIA (Q), que apresenta as vantagens de cada um fazer a psicoterapia, cómoda e economicamente por si próprio, explicação dada também nos vários posts com o mesmo nome e que terminam em BiblioBiblioterapia – 6 (13 out 14).

    Tudo isto pode ser devidamente discutido e clarificado em reuniões com várias pessoas,  cada uma com as suas dúvidas ou dificuldades – Corrigenda (22Abr12). Uma vez expostas, podem ser confrontadas e exemplificadas com situações reais do dia-a-dia como já aconteceu muitas vezes  Resposta 17 (23 Out 11) .

    Em divulgação…

    Consultou os links mencionados neste post?arvore-2

Já leu os comentários? Visite-nos no Facebook.

Clique em BEM-VINDOS

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post  individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS para a Biblioterapia

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo)

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: