PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

LOGOTERAPIA e etc.

Houve em tempos alguém que me disse estar interessada em submeter-se comigo à logoterapia, porque sabia que pessoas suasAbade Faria
conhecidas tinham beneficiado com isso.
Houve outra pessoa que me disse estar a praticar autoanálise porque estava a escrever todos os dias.
Uma terceira, disse-me que estava a submeter os seus «apoiados» à biblioterapia porque eles liam especialmente muitos livros de poesia e diziam que se sentiam melhor em relação às suas dificuldades psicológicas.
Tudo isto criou muita confusão nas minhas ideias, porque as designações e as teorias que se utilizam em nome da psicologia e da psicoterapia podem enganar muita gente e deixar alguns «pacientes» em piores condições do que estavam anteriormente,Acredita-B devido à má aplicação de cada «instrumento» psicológico e até devido à falsa interpretação e utilização das diversas teorias e designações.

Já tive ocasião de falar nisso neste blog e acho que a hipnoterapia, a mindfullness, a psicologia positiva, a meditação transcendental, o ioga, o reiky, e muitas outras metodologias e teorias utilizadas, em nada ajudam só com as posturas e procedimentos, se a «cabeça» ou «mente» do próprio não estiver envolvida. Esse é o ponto principal a ser tido em conta em qualquer psicoterapia que se preze e que queira ser eficaz e de utilizade para o «paciente» ou necessitado de apoio psicológico. Saude-BÀs vezes, o mais dofícil é «conquistar» essa cabeça que necessita de mudar de atitude e de compreensão para poder alterar os comportamentos ou evitar os estímulos que não lhe interessam.

Analisando melhor isto, podemos começar por verificar apenas os conceitos de cada um dos termos utilizados.
Logoterapia é uma psicoterapia orientada, geralmente, pelo psicoterapeuta, que ajuda o paciente a descobrir o sentido da sua vida ou da sua «existência». Não são apenas quaisquer palavras do psicoterapeuta, mas aquelas que ajudem a pessoa a conhecer-se melhor, descobrindo o sentido da sua vida. Contudo, só descobrir não serve de muito se a pessoa não conseguir mudar a sua vida no sentido desejado e favorável para si.Consegui-B
A autonálise não é apenas escrever todos os dias, mesmo que seja durante um espaço de tempo muito longo. Além duma regularidade temporal, é necessário que seja uma escrita ininterrupta e «não pensada» conscientemente, mas sim espontânea, de modo a «deixar vir ao de cima» as recordações recalcadas, além de se delimitar essa «escrita» no tempo, para conseguir ocasionar o efeito de Zeigarnick, que pode ajudar a relembrar muitas memórias bastante recalcadas. Além disso, essa «escrita» não deve ser lida imediatamente, mas sim passados alguns meses. Depois disso, há muito a ser mudado.
A biblioterapia, embora seja uma terapia orientada com a leitura de livros, os mesmos não podem ser indiscriminados. É Maluco2necessário que essa leitura seja devidamente orientada num sentido terapêutico, a fim de alterar muitas cognições e conceitos que a pessoa em desequilíbrio possa ter.

Qualquer destas hipóteses tem de se enquadrar numa psicoterapia que pode ser feita autonomamente, pelo próprio (B), ou com a ajuda dum psicoterapeuta experimentado.
A autonomia da psicoterapia, sem nenhuma, ou com pouca ou muita ajuda dada pelo psicoterapeuta, depende em muito da colaboração do paciente, que é o fulcro de toda a questão.
Quem se sente mal é o paciente. É só ele que «sofre» com os problemas de que se queixa ou que tenta esconder, apresentando uma boa imagem. Qualquer destas situações custa a aguentar e ocasiona muito desgaste psicológico. Por isso, muitas vezes, a Imagina-Bpessoa também compensa essas suas dificuldades com actos que podem lesar os outros (deslocamento) (A) e, neste caso, uma psicoterapia pode não ser suficiente. Têm de existir meios fisiológicos, físicos ou persuasivos que a impeçam de lesar os outros.

Em psicoterapia, qualquer que seja o método ou teoria utilizada, é importante que exista colaboração do próprio ou do «paciente», acompanhada de algum treino, destinados a manter alguns procedimentos utilizados em qualquer metodologia que seja seguida.
Para isso, é muito importante que cada um conheça a situação total. Esse reconhecimento da situação do momento, depende de cada um, muitas vezes, com o reavivar das suas lembranças e a análise que se possa fazer das mesmas.Psicopata-B
Torna-se, por isso, necessário analisar tudo fria e racionalmente, com humildade e objectividade. As emoções podem deturpar muitas ideias e recordações. Torna-se importante descobrir as «causas» de determinadas dificuldades, não as confundindo com culpas, para alterar os «efeitos» perniciosos ou indesejáveis que não interessam.
Quem melhor do que o próprio pode evocar essas lembranças e recordações para as analisar e alterar, mesmo que isso seja feito com a ajuda dum psicoterapeuta? Para se conseguir fazer isso com eficácia, torna-se vantajoso que o próprio conheça o modo como funciona o comportamento humano e as formas de interacção que se podem desenvolver. As leituras podem ajudar imenso e, neste caso, devem ser bem orientadas numa biblioterapia.Psicologia-B

Para se descobrir as causas dos comportamentos indesejáveis, uma análise que se torna necessária, não pode ser feita sem um relaxamento mental adequado, que é conseguido e mantido com os treinos que cada um tem de fazer. Muitas vezes, para «resolver» uma situação pontual, torna-se necessário utilizar também o relaxamento instantâneo. Ninguém pode substituir nisso o próprio que, no entanto, pode ser orientado e incentivado pelo psicoterapeuta, que também o pode ajudar a fazer uma análise objectiva da situação a fim de se modificarem os efeitos indesejáveis e incomodativos (C).
Por isso, as técnicas de modificação do comportamento são extremamente úteis, porque aquilo que se pretende alterar é o Interacção-B30comportamento que tem as suas leis de funcionamento. Em que sentido se vai alterá-lo? Como e porquê? Quando uma pessoa conseguir saber o sentido da sua vida ou da sua «existência», determinando para onde deseja caminhar, estará a fazer automaticamente uma reestruturação cognitiva. E se a hipnose ajudar a encurtar todo este processo, podendo também torna-lo mais eficaz, não será ainda mais vantajoso? E até a autohipnose não é muito difícil (E).

Porém, o relaxamento mental nem sempre é muito fácil e, às vezes, torna-se necessário inicia-lo pelo relaxamento muscular ou físico, com os meios de que cada um dispõe para não ficar dependente de quem o apoie. E se tudo isso se puder iniciar e desencadear com um sinal condicional simples através duma palavra, duma música ou duma Depressão-Brecordação? Tudo isso está explicado no funcionamento do comportamento humano. Por isso, uma leitura adequada e bem orientada torna-se extremamente importante.
Essa leitura bem orientada, até pode ajudar a descobrir o modo como os outros resolveram os seus problemas autonomamente ou com muita ou pouca ajuda do psicoterapeuta sem, contudo, ficarem na dependência dele. Uma boa leitura pode facilitar muita coisa e, por isso, a biblioterapia tem a sua relevância.

Em quaisquer circunstâncias, desejar ou tentar resolver uma dificuldade psicológica, exige a colaboração do próprio para os treinos necessários e compreensão da sua situação, nem que seja com a ajuda inicial do psicoterapeuta. Com ou Psi-Bem-Csem ajuda, a prática da Imaginação Orientada (J) dá uma ajuda substancial, especialmente quando é direccionada no sentido da Terapia do Equilíbrio Afectivo de forma pragmática e ecléctica, com a utilização de todas as «ferramentas» já apresentadas e baseada na colaboração activa do «paciente» (G).

Com as muitas leituras (F) que terá de fazer, comoda e economicamente (K), em qualquer local ou momento, o interessado pode diminuir o tempo da terapia em muito mais do que 70%, obtendo ganhos substanciais na sua eficácia, que servirão não só para resolver os problemas do momento, mas ainda como prevenção e profilaxia para o futuro, com fortes possibilidades de contribuir para um melhor desenvolvimento pessoal.Difíceis-B

Muito do que ficou dito, foi conseguido, pela Isilda e pela «nova paciente» (H), além da Cristina, Germana e Januário (L) e, com menor eficácia ou maior lentidão, pelo «Mijão» e «Calimero», apenas porque a psicoterapia não foi «boicotada» com a intervenção da medicação ou dos familiares, como aconteceu com a «Perfeccionista» e o «Pasteleiro» (M).

Todos estes ensinamentos de modificação do comportamento também podem ser utilizados nas reeducações e reabilitações que são essenciais para se poder ajudar as minorias dos que têm dificuldades, para se integrarem no meio dos considerados «normais» ou até para desenvolver as capacidades de todos (I).neuropsicologia-B

E no mundo empresarial as coisas não são muito diferentes quando se deseja pessoas saudáveis e motivadas para melhorar a qualidade e a produção, conseguindo também tirar bons proveitos da mesma, sem iludir os seus «clientes» (N).

Tudo isso, também se pode antecipar proporcionando uma EDUCAÇÃO (D) adequada, desde a mais tenra idade, a qual pode funcionar como uma medida de prevenção e profilaxia para que os surtos de desequilíbrios, «a acontecer inexoravelmente» na sociedade em que vivemos, possam ser evitados ou que consigam ser sanados rapidamente e com eficácia.Organizar-B

Para que muito do que se disse possa ser exequível e para que cada um possa dispor autonomamente dos meios necessários a fim de «trabalhar por si próprio» a metodologia está resumida e sequencialmente explicada no livro dedicado à «AUTO{psico}TERAPIA» (P), ficando explicitado no livro «BIBLIOTERAPIA» (Q) o funcionamento de todas as situações e a sua razão de ser.

Para que essa finalidade possa ser atingida por muitos, quer este blog quer a página do Centro de Psicologia Clínica no fb, tentam responder aos comentários que são feitos, dando a ajuda possível, tanto com a resposta, Joana-Bcomo com a apresentação de livros essenciais para esta finalidade na página da Biblioterapia, existindo também a intenção de reparar um livro (O) destinado a responder às perguntas dos interessados

Quem não irá desejar uma solução deste tipo? Só os que ficam à espera da «caridade» duma palavra dos outros para resolver os problemas do próprio, ficando na dependência alheia, quando a solução está «à mão de semear».

Por este motivo e para que a pessoa interessada possa adquirir todos os livros utilizáveis, os mesmos estão aqui marcados com letras entre parêntesis (…), com os respectivos links. Têm de os procurar e seguir as indicações que são dadas.

mario-70

BiblioRespostas-B30
Consultou
todos os links mencionados neste post?

Já leu os comentáriosVisite-nos no Facebook.arvore-2

Clique em BEM-VINDOS

Ver também os posts anteriores sobre BIBLIOTERAPIA

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS para a Biblioterapia

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo)

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui

 

Anúncios

Single Post Navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: