PSICOLOGIA PARA TODOS

BLOG QUE AJUDA A COMPREENDER A MENTE E OS COMPORTAMENTOS HUMANOS. CONSULTA-O E ESCREVE-NOS, FAZ AS PERGUNTAS E OS COMENTÁRIOS QUE QUISERES E COLABORA PARA MELHORAR ESTE BLOG. «ILUMINA» O TEU PRÓPRIO CAMINHO OU O MODO COMO FAZES AS COISAS…

DEPRESSÃO APRENDIDA

Uma pergunta que me fizeram acerca da política actual e do «sufoco» em que a maioria das pessoas deste país se encontra Psicologia-Bagora, deu-me que pensar durante toda a noite e, de manhã, lembrei-me, sem querer, da depressão aprendida.

De facto, a depressão aprendida é um tipo de depressão em que uma pessoa vai caindo ao longo do tempo depois de ter ficado sujeita a castigos quase intermináveis, dos quais não conseguiu fugir. Esta entidade nosológica também pode ser designada como desesperança, desalento ou desamparo aprendido.

Quando, em psicologia experimental, Seligman fez as experiências com ratos, em learned helplessness, deu-lhes choques eléctricos dos quais os bichos não conseguiam fugir por mais que saltassem e procurassem Interacção-B30outro local. Ao fim de algum tempo, verificou que eles não saltavam. Achavam mais económico não gastar as energias em saltar sem ter quaisquer vantagens. O melhor era ficarem quietos e sem se mexerem, mesmo quando apanhavam choques.

Passado algum tempo de ter terminado a experiência com os choques, Seligman verificou que eles continuavam a não se mexer, mesmo sem haver quaisquer choques. Tinham, aprendido a ficar deprimidos e a não se mexerem, com ou sem choques. Acabada a experiência, muito tempo depois, só choques muito ligeiros dados de vez em quando conseguiram fazer com que os ratos aprendessem (ou reaprendessem) muito lentamente a fugir dos choques eléctricos para não ficarem magoados.Saude-B

Assim estamos nós. Desde há mais de 20 anos, depois de promessas de que dentro de pouco tempo estaríamos com os vencimentos dos restantes europeus, andamos a apanhar choques de muitas coisas relacionadas com promessas de uma vida mais digna do que temos tido até ao momento. Estamos a ser constantemente ludibriados com as promessas de dias melhores, que se tornam ainda piores de cada vez que um novo governo toma conta do poder. São choques a mais, que aumentaram de intensidade nos últimos dois anos.

Quando as coisas não correm de acordo com as nossas expectativas e com aquelas que os governantes, enquanto candidatos, Depressão-Bnos prometeram e ajudaram a esperar, a nossa frustração vai adquirindo forma, com necessidade de alguma resposta. Se não houver a possibilidade de investir contra quem nos prejudica e não existir outra hipótese de reagir a essa frustração, o que nos resta é entrar em desalento, desamparo ou depressão aprendida para economizar as energias, não as despendendo com qualquer esforço inútil e desnecessário.

Parece que, nos últimos tempos, chegámos ao ponto de não obter qualquer vantagem por maior que seja a reacção. Neste ponto, podemos aprender a entrar em depressão da qual, provavelmente, não sairemos tão cedo.

Se este país necessita de melhoria e de progresso, como consegui-lo com toda a gente válida atingida pela depressão aprendida? Psicopata-BVai ser uma espécie de virose da que poucos poderão fugir ou ficar imunes.

Serão os poucos mais abastados que irão trabalhar para as fábricas, serviços, agricultura, pescas, artesanato e turismo? Como poderá o país progredir se tudo o que se tem feito até agora foi deitar abaixo todo este complexo produtivo com impostos e regras cada vez mais castigadoras? Vai-se fazer chegar quase toda a população a um estado de depressão aprendida? E, depois, quem a tira desse torpor?

Se for em psicoterapia, temos de ter essa vertente em conta quando enveredamos pelos parâmetros da técnica de saciação, flooding ou implosive therapy. O seu falhanço pode ser um desastre muitíssimo maior e pior do que o Maluco2desequilíbrio psicológico anterior da pessoa em causa. E, neste caso, essa pessoa, somos todos nós.

O caso do Fernando apresentado no post anterior, pode ser muito elucidativo para a aplicação de medidas que estão a ser adoptadas.

Já leu os comentários?

Clique em BEM-VINDOS

Ver também o post LIVROS DISPONÍVEISarvore-2

É aconselhável consultar o ÍNDICE REMISSIVO de cada livro editado em post individual.

Blogs relacionados:

TERAPIA ATRAVÉS DE LIVROS [http://livroseterapia.wordpress.com/]

PSICOLOGIA PARA TODOS (o antigo) [http://psicologiaparaque.blogspot.pt/]

Para tirar o máximo proveito deste blog, consulte primeiro o post inicial “História do nosso Blog, sempre actualizada”, de Novembro de 2009 e escolha o assunto que mais lhe interessa. Depois, leia o post escolhido com todos os comentários que são feitos. Pode ser que descubra também algum assunto acerca do qual nunca tivesse pensado.

Para saber mais sobre este blog, clique aqui.

Anúncios

Single Post Navigation

3 thoughts on “DEPRESSÃO APRENDIDA

  1. Estamos a seguir este blogue no facebook.

  2. CãoPincha on said:

    “Já vimos as suas últimas intervenções no facebook e ficámos satisfeitos pela maneira como abordou os temas. Gostaríamos de ter uma opinião sua em relação à política em Portugal no último meio século. Se nos puder dar a sua visão sobre o assunto, mesmo que não caiba na psicologia sosial, pode ficar num poste cujo linque seria mencionado no facebook, porque parece que existem pessoas que gostam da sua intervenção.Vá lá. A nota no facebook poderia ficar muito extensa. Faça a vontade pelo menos ao nosso grupo de amigos e «discutidores» da política nacional, antes que eu tenha de emigrar dentro de dias. Com as coisas que vão acontecendo, estamos todos ansiosos e receosos do pior.
    CãoPincha.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: